Santa Aliança

Se falo em Carlos Abreu Amorim no CM, do Vasco Pulido Valente no Público é quase pecado não referir o que escreve Francisco José Viegas no JN:

O ano termina desta maneira com o Estado fortalecido e com os cidadãos indefesos. Os interesses dos grupos financeiros coincidem com os interesses do Estado; é uma santa aliança que deixa os cidadãos ainda mais desprotegidos, incapazes de reagir diante do encerramento de centros de saúde e de blocos hospitalares, indefesos diante do autoritarismo da máquina do Estado, abandonados às extravagâncias fiscais, sitiados pela vida difícil que se anuncia para 2008. É nisso que coincidem indecorosamente os partidos do regime, transformados em auxiliares do Estado em vez de se colocarem do lado dos cidadãos. Só isso explica o comportamento vergonhoso de eleitos que não se manifestam e aplaudem tanto o encerramento de hospitais como as perseguições políticas a que assistimos durante o ano de 2007. Estamos bem entregues a esta gente, não há dúvida.

Em Portugal, o Estado não somos “nós”. O Estado são “eles”. E que parece ser um facto normal e perfeitamente aceite pela maralha. Mudará algo em 2008? Uma coisa parece inevitável: a cada vez mais provável extinção da classe média neste país.

How YouTube scales MySQL for its large databases

If you’re into MySQL and database scalability you’ll love this cool presentation made by Paul Tuckfield, *the* DBA of YouTube. Yep, there are only 3 DBA guys at YouTube, counting with Paul:

“In mid 2006, YouTube served approximately 100 million videos in a single day. To maintain a website of that scale, one would imagine YouTube has hundreds of DBAs. But in fact, there are just three people that make it all work. Paul Tuckfield, the MySQL DBA at YouTube shares horror stories about scalability at YouTube and how he coped with them to keep the show going everyday, while learning important lessons along the way. … According to him, the three important reasons for YouTube’s scalability are Python, Memcache and MySQL replication, the last having the most impact. Most people think that the answer to scalability is in upgrading hardware and CPU power. Adding CPUs doesn’t work on its own; wisdom is in getting the maximum amount of RAM for the CPU and then fine tuning.”

Ok, he’s also a vi user. Kind of cool.

Estado Fiscal

Já começa a ser um hábito, CAA diz o que deve ser dito, sem papas na língua. Dos poucos cronistas que vale a pena ler pelos jornais, sem falar no VPV.

Um estudo revela que somos o povo mais pessimista da Europa. Este desânimo é legítimo e sensato – oxalá tivesse efeitos tangíveis no nosso sistema político.
Somos, há muito, o País pior governado da UE: o nosso poder de compra está 25% abaixo da média europeia e fomos superados por Malta, República Checa, Eslovénia e Chipre. Para já.
Quem nos tem governado só pensa em alicerçar a obscena carga fiscal que nos aflige. Criaram expectativas e ilusões: agora, em nome do défice, resultado directo da sua inépcia, reduzem ao mínimo as prestações sociais e retiram serviços a quem ainda vive no Interior.
Um Estado que sobe os impostos mas encurta os benefícios não pode ser chamado de ‘Social’ – vivemos num Estado Fiscal, num modelo feito só para suportar a ‘coisa pública’, custe o que custar.
O ano que agora finda não foi diferente dos anteriores. Tal como já tinha sucedido com Guterres e Durão, Sócrates foi brilhante lá fora e medíocre cá dentro.
O Estado continua a domesticar a economia usando as suas ‘criadas de servir’, as entidades reguladoras. A liberdade dos mercados, só possível para além do Estado, ainda é uma ilusão que esbarra com a nossa cultura. O poder político dita, regula, abona, estigmatiza e sujeita tudo e todos. E até faz milagres como o da insólita ascensão de Armando Vara ao Céu da alta finança: apesar de tudo, o Conde de Abranhos, com que Eça retratou a ruína política do séc. XIX, ainda conseguia ser uma figura mais simpática.

The new ubuntu thing, for servers

Yes, I’m still a Redhat fan, but I’ve started to use Ubuntu server and I’m actually enjoying it. I know yum is pure trash comparing with apt-get but I’m not comfortable with the stability of the kernels. That’s why I prefer the CentOS way. Stability. Must. Resist. Now.

Livros para o mês

Com o Natal a aproximar-se e com o tempo frio a influenciar hábitos caseiros (sim, porque leio sobretudo em casa) decido presentear a mim mesmo dois livros, relacionados com história, tema esse que tem andado afastado das minhas leituras. Sendo assim, os galardoados foram:

capa_ir_pro_maneta.JPG

“Ir prò Maneta”, do Vasco Pulido Valente, sobre a Revolta contra os Franceses em 1808. O período conturbado que começou com as Invasões Napoleónicas, fuga da família real para o Brasil e o posterior domínio inglês do país foi um assunto que sempre me fascinou e o que é certo é que existe pouca literatura por aí. E esta falta de memória, já foi explicada pelo própria VPV no Público:

“… fraca memória sobre o periodo das invasões napoleónicas advém da “subordinação cultural de Portugal á França” porque ainda vivemos o mito (e muito porque vivemos numa república que copiou a matriz da Republica Francesa) da França como “libertadora da Humanidade” o que dificilmente teria correspondência real com o que as tropas napoleónicas por cá fizeram.”

Conhecendo a escrita acutilante e realista de VPV, vai ser uma leitura divertida.

historia-virtual.jpeg

O segundo é a obra “História Virtual” de Niall Ferguson, uma interessante análise de factos que poderiam ter ocorrido e não ocorreram, mas com fundamentos rigorosos e científicos. Uns dirão que será pura expeculação, eu darei a minha opinião depois de ler o livro. Fica aqui a sinopse:

E se a revolução Americana não tivesse acontecido? E se a Inglaterra se tivesse mantido fora da Primeira Guerra Mundial?… Questões como estas têm sido intensamente exploradas na ficção cientifica literária e cinematográfica. Menos frequente é verem-se analisadas numa perspectiva mais fundamentada, rigorosa e cientifica. Em “História Virtual” é isso que se passa.

Hulu what?

Hulu is a new VoD (Video on Demand) service banked by NBC and News Corporation with the sole purpose of competing with YouTube. Yeah, right. Competing with Youtube? At least Google will not have to worry about competition outside US. Just signed up today for a beta account and guess what, I can’t see none of all the decent series I like. Not even the A-Team! What a useless crap. You know NBC, the reason Youtube and Bittorrent got so popular is because the Internet and TCP/IP don’t have a flag and a region set like DVD. It’s the Internet. Everybody is connected. The world is connected. Why a guy in Sweden or in Thailand can’t watch your series or even buy them? I’m not a pro-piracy guy, I understand that you’re running a business, the episodes costs a lot of money but you’re not understanding the new digital media paradigm and the internet as a new channel of distribution. If you don’t get this, well, Google and Apple do. “Watch your favorites. Anytime. Anywhere”. You must be kidding me. So long, Hulu.

Hulu

Sun Startup Essentials

Sun Startup Essentials is basically a program to sell Sun Hardware and services with a special discount price for startup companies, like mine (serviSMART). Needless to say that I’m *very* interested in this offer, specially the AMD Opteron SunFire X64 servers. I always liked Sun hardware, and combining that with a good price and the possibility to run Linux on it (sorry, no OpenSolaris for now) is killer. My company has the right profile to apply to this program except one little problem, is not based on US, UK, India, Israel or China. Gotta ask someone from Sun Portugal if we will have this program here in the near future, or not.